+ de 20 OBRAS

terça-feira, 14 de março de 2023

Cairu levaria 34 anos para conseguir as colonoscopias realizadas pela força-tarefa da Campanha Março Azul

Dr. Herbeth Toledo, presidente da Sociedade Brasileira
de Endoscopia Digestiva, na Ação Social em Cairu
A força-tarefa da Campanha Março Azul em Cairu realizou 169 colonoscopias em apenas quatro dias. Esses atendimentos só seriam alcançados pela Secretaria da Saúde do Município, através da regulação do SUS, no decorrer de 33 anos e 10 meses. É isso mesmo. Atualmente são destinados aos cairuenses, pelo Sistema Único de Saúde, apenas cinco exames de colonoscopia por ano.

A cidade de Cairu, escolhida como polo nacional da campanha, sediou uma expedição médica sem precedentes no Brasil, que levou para a população de todo o arquipélago a conscientização, prevenção, diagnóstico precoce e tratamento do câncer de intestino, entre os dias 8 e 11 de março. Em torno de 150 voluntários, entre médicos, enfermeiros, técnicos de equipamentos e de imagens, além de toda a equipe municipal da saúde, participaram dessa grande ação social.

O câncer de intestino é uma doença silenciosa que atinge milhares de brasileiros todos os anos. Ele é o terceiro câncer que mais mata no Brasil. Para a Dra. Cíntia Rosemberg, vice-prefeita e secretária da Saúde de Cairu, a grande importância da ação social foi possibilitar o acesso de dezenas de pacientes ao exame de colonoscopia, que é muito pouco ofertado pelo SUS.

“Nossos pacientes esperam meses ou anos por uma oportunidade como essa, então esse rastreamento permitiu um diagnóstico mais precoce e o tratamento com medidas menos invasivas, através de microcirurgias eliminadoras de pólipos, dentro de uma visão que a gente não encara como um gasto, mas como um verdadeiro investimento na saúde das pessoas, beneficiando muita gente com uma grande ação como essa, que fizemos em Cairu. Esses serviços de média e alta complexidade são todos compactuados com o estado, via regulação com a Policlínica e, infelizmente, não é ofertado ao município uma cota que atenda satisfatoriamente. Para se ter uma ideia, há uma média de cinco exames por ano, que a gente tem acesso. Mas, acima de tudo temos muito que agradecer a Deus, às sociedades que representam os incansáveis médicos que nos ajudaram de forma voluntária, aos nossos Agentes Comunitários, a todos os nossos funcionários da Saúde, que se doaram para o extraordinário sucesso desta nossa vitoriosa empreitada. Sem vocês nada seria possível. Muito obrigada mesmo, de coração”, declarou a vice-prefeita, Cíntia Rosemberg.

A comunidade acadêmica também tem muito a ganhar com a ação de amplo rastreamento do câncer de intestino, realizado em Cairu. “Além da assistência social à população de Cairu, tivemos também um objetivo didático-científico com uma ação desse porte, pois esperamos fornecer um banco de dados importante para que seja usado em teses de mestrados, doutorados e trabalhos a serem publicados tanto no Brasil, quanto no mundo à fora. Que sejam replicados, beneficiando os estudos de combate ao câncer de intestino e que, enfim, sensibilize o poder público, como aconteceu aqui em Cairu, para que o Projeto de Lei Março Azul de rastreamento do câncer de intestino seja bem definido e entre no Programa Nacional do Ministério da Saúde”, afirmou o Dr. Victor Galvão, presidente estadual da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED-BA).

Para Hildécio Meireles, prefeito de Cairu, o Março Azul na cidade foi algo memorável. “Tivemos o privilégio de receber as maiores autoridades da medicina, que cuidam da prevenção e cura do câncer de intestino. Desenvolveram aqui atividades num ritmo incessante, com turnos de revezamento durante o dia, de médicos, enfermeiros, anestesistas, servidores municipais numa força-tarefa com realizações complexas de quase 200 exames de colonoscopia, em apenas quatro dias, beneficiando diretamente nossos pacientes e, ao mesmo tempo, fizeram palestras, simpósio, workshop envolvendo a comunidade, estudantes e médicos da região, que só mesmo vendo para acreditar. Superaram todas as minhas expectativas. Ainda bem. Sobretudo porque o investimento realizado foram amplamente compensados pelos resultados de extrema competência de todos. Portanto, nós ficamos muito gratos. Queremos agradecer a todos esses profissionais da medicina, aos nossos colaboradores da prefeitura, todos que nos deram essa Bênção de Deus, de poder contar com esse serviço inestimável no campo da Saúde, na prevenção do câncer de intestino. Agradecemos em nome de toda a população cairuense, muito obrigado mesmo e um grande abraço a todos!”, manifestou a sua gratidão, o prefeito de Cairu.

BALANÇO
O balanço divulgado pela subsecretária municipal da Saúde, Jeanine Fonseca, mostra o excelente resultado obtido pela expedição médica da Campanha Março azul, em Cairu:

- 169 Colonoscopias;
- 13 Endoscopias Digestivas Altas;
- 11 Colonoscopias e Endoscopias Digestivas Altas combinadas;
- 76 Pacientes tiveram o material colhido para estudo hispatológico;
- 160 amostras individualizadas para a patologia.

A rica experiência da expedição da Campanha Março Azul em Cairu foi organizada pela Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED), Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBCP), Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG), Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA) e Secretaria Municipal da Saúde de Cairu. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após moderação.